Desporto

Corrida à FMF: Nkutumula exige eleições transparentes

2015-08-06 15:43:47 (UTC+01:00)

O Ministro da Juventude e Desporto, Alberto Nkutumula, defende que as eleições de 13 de Agosto que vão eleger o novo presidente da Federação Moçambicana de Futebol respeitem os princípios de total isenção e rigor na observância das normas eleitorais.

MAPUTO- “As eleições na FMF a acontecer precisamente dentro de uma semana devem ser o exemplo de valores da ética, da moral da transparência e da honestidade, para que realmente tenhamos o homem certo no lugar certo.”

Nkutumula deixa claro que não vai reconhecer um presidente que saia de um processo inquinado: “a mulher de César não basta ser honesta, a mulher de César também deve parecer honesta. E nós como Governo iremos trabalhar com qualquer candidato que vencer este escrutínio para o bem do futebol moçambicano, no entanto não nos iremos sentir confortados a trabalhar com alguém cuja eleição tenha resultado de um processo inquinado e não de um processo verdadeiramente consensual.”

Este pronunciamento surge, uma semana antes do pleito eleitoral e numa altura em que os quatro candidatos jogam todas as cartadas possível para conquistarem o voto dos clubes cujo mandato está na posse das associações provinciais.

O titular da pasta da Juventude e Desporto quer que fique claro: “o Ministério da Juventude e Desporto, o ministro da Juventude e Desporto não tem nenhum candidato a presidente da FMF. Se algum dos candidatos disser que tem apoio meu ou do Ministério da Juventude e Desporto está a faltar a verdade, nos estaremos com o candidato que ganhar”.

As eleições, mais concorridas de sempre na FMF, contam com quatro candidatos: Alberto Simango Júnior, Evaristo Enoque João, Manuel Chang e Teodoro Waty. [FM/AM]