Desporto

De quem é a culpa por Costa do Sol não ser campeão?

2015-11-02 12:07:57 (UTC+00:00)

Como a Folha já havia antecipado, o Ferroviário de Maputo é o novo campeão nacional de futebol. O grande derrotado é o Costa do Sol que com tudo para ser campeão, morreu na praia.

MAPUTO - Vozes se levantaram pelo jogo de Nampula ter começado com 9 minutos de atraso da hora a que todos os jogos da jornada deveriam ter começado (aliás o mesmo aconteceu com o jogo do Desportivo de Maputo no Zimpeto que jogava para a manutenção) ou que estava óbvio que o Ferroviário de Nampula iria arranjar alguma coisa para beneficiar o seu "papá" de Maputo, no entanto, todos se esquecem que em todas as jornadas do Moçambola há jogadas de bastidores e que há sempre uma equipa interveniente que é a principal protagonista e que acaba por ser quem mais lucra no futebol. Então que diferença faz ser na primeira, na quinta ou na última jornada, que a verdade desportiva é questionada com mais seriedade? Hipocrisias.

A verdade que importa realçar é que mesmo assim, o Costa do Sol tinha tudo para ser campeão, pois importa realçar, que bastaria ao Costa do Sol vencer o seu jogo frente ao Chibuto para se tornar campeão e se não o foi, a culpa deve seguir direitinha para a equipa técnica e em especial para o seu treinador Nélson Santos, pois depois de ter posto a equipa a jogar e a vencer jogos ainda durante a primeira volta do campeonato, com um esquema de jogo em 442 decidiu inventar e passar a jogar em 433 com apenas um trinco e um ponta de lança em campo, papel este entregue ao Malawiano Chimango que nem sequer tem caracteristicas de trinco – é mais um médio centro e ao zambiano Lineker que embora bom não consegue resolver tudo sozinho.

Atletas como Ussama, Gerson ou Jojó foram sendo relegados para o banco ou para posições não naturais, sem se perceber muito bem porque e a equipa não se cimentou de forma como estava a fazer e bem produzir resultados promissores ombreando na altura com o Maxaquene no topo da classificação. O Costa do Sol acaba com 55% dos pontos possíveis (43 de 78 pontos), sendo que muitos deles conquistados pela inspiração do Zambiano Lineker, que foi sem dúvida o ponta de lança revelação do nosso campeonato, a par de Lewis Macha o ponta do Ferroviário.

O Ferroviário ainda deve estar a pensar como se tornou campeão! Da estranha renovação do vínculo com Vítor Pontes que tinha tido péssima performance na época passada, até ao seu afastamento (afinal é possível ser campeão mesmo mudando o treinador a meio da época) e a aposta muitíssimo arrojada em Caló, o Ferroviário andou quase todo o campeonato fora das posições cimeiras e teve como principal arma da sua vitória, a simplicidade de processos do seu treinador, que num 442 clássico, devolveu o futebol ganhador (nem sempre a jogar bem) e os bons resultados ao clube.

Como principais armas usou os miúdos velozes que tinha no plantel como é o caso de Manucho (outro Clésio a despontar) e jogadores com experiencia como Maurício, Jair e Luís! Mas a cereja no topo do bolo foi o Zambiano Lewis Macha, autentico polivalente e com influencia decisiva, Macha faz qualquer posição no ataque ou no meio campo e fá-lo com qualidade muito acima da média! Macha talvez tenha sido o curinga de Caló que não inventou nada - apenas pos a malta a jogar á bola!

No topo assinalar ainda a prestação paupérrima da Liga Desportiva que mesmo com o melhor plantel do nosso campeonato não foi para além da terceira posição. Mais uma vez o estilo “a Mourinho” de Litos, não trouxe resultados e ficou demonstrado que para ser campeão em Moçambique não é necessário ter um treinador estrangeiro.

No fundo da tabela o destaque vai interinho para o Desportivo de Maputo que uma vez mais teve uma época desastrosa e só não caiu de divisão de novo, porque o Desportivo de Nacala não conseguiu bater o 1º de Maio na ultima rodada, porque mesmo necessitando de vencer o HCB já sem nada para jogar o Desportivo viu-se aflito para ganhar. Salários de vez em quando, vários treinadores e uma estrutura de futebol completamente amadora conduziram um gigante do nosso futebol a tornar-se num clube que ano após ano luta para não descer de divisão.

Para o ano há mais – com os mesmos árbitros![MCM]