Locomotiva "descarrila" na Matola C

2018-09-17 10:15:49 (UTC+01:00)

Um comboio (que não era de passageiros) descarrilou na sexta-feira na zona de Tenga, província de Maputo, mas não conhecemos o maquinista e muito menos quem terá sido o responsável pelo descarrilamento da locomotiva.

MAPUTO- O descarrilamento daquele comboio, era o prenúncio de que uma outra locomotiva teria o mesmo destino na tarde sábado, mas desta feita no bairro Hanhane na Matola C.

O "comboio que saiu dos carris" na tarde de sábado, tinha como "maquinista" o técnico português Nelson Santos, e o principal responsável pelo descarrilamento da mesma, foi Telinho avançado da Liga Desportiva de Maputo.

Se o comboio que tombou na sexta-feira, criou transtornos na linha de Ressano Garcia, impedido a circulação de comboios de passageiros, a locomotiva de descarrilou no dia seguinte também deixou marcas que podem ser mais profundas ou serem curadas na quarta-feira. É que o Ferroviário de Maputo que era líder isolado do Moçambola foi ao campo da Liga Desportiva de Maputo, averbar uma derrota por (1x0), e deixou de estar sozinho no camando da prova.

Os locomotivas (menos um jogo) da capital do país , passam a ter a companhia da União Desportiva do Songo (menos dois jogos) que deslocou-se a Nacala, e empatou sem abertura de contagem (0x0) com o Ferroviário local, saindo de lá com uma bela vista para na quarta-feira em caso de vitória ficar isolado na liderança.

Se a locomotiva descarrilou na Matola C, o Maxaquene foi a trincheira arrancar três preciosos pontos, ao vencer o Clube de Chibuto por duas bolas a uma (1x2). Os tricolores fizeram os últimos minutos reduzidos a 10 unidades por expulsão do seu guarda-redes Zacarias, mas o central Campira foi a baliza mostrar que tem qualidades para ali ficar.

A tarde deste domingo foi de grandes emoções, o campo da Soalpo foi palco do derby da província de Manica, onde a UP de Manica vulgarizou o Textáfrica de Chimoio vencendo por três bolas sem resposta (0x3).

Já em Quelimane, nas margens do rio dos bons sinais, e mesmo jogando à porta fechada, o 1º de Maio recebeu e bateu o lanterna vermelha Sporting de Nampula por (3x2). No santuário do 25 de Junho, foi o unico palco onde a bola não beijou as redes na tarde de ontem, porque Ferroviário de Nampula e Costa do Sol, empataram sem abertura de contagem (0x0).

Na luta pela fuga das turbulentas "águas" da despromoção, o Incomáti de Xinavane, foi a Vilankulo derrotar a ENH por duas bolas sem concorrência (0x2). A partida entre o Ferroviário da Beira e o desportivo de Nacala foi adiada devido a questões logísticas.

Na tarde de quarta-feira, o Moçambola 2018, pode ter um líder isolado, quando a União Desportiva de Songo, campeão nacional em título receber o Ferroviário de Maputo para um jogo da 22ª em atraso, que não se realizou na altura devido a participação dos hidroelétricos nas competicoes africanas.