Jogadores e adeptos detidos por falsificação de bilhetes em Manica

2018-04-13 13:00:52 (UTC+01:00)

Dois jogadores de futebol e três adeptos foram detidos pelas autoridades na cidade de Chimoio, em Manica, indiciados pelo crime de falsificação de bilhetes para ingresso no campo de futebol do Grupo Desportivo e Recreativo Textáfrica.

MAPUTO- Segundo escreve a Agência de Informação de Moçambique (AIM), o grupo inclui Tentinho, que na presente época representava a equipa do Textáfrica, um antigo jogador do mesmo clube, e três adeptos que urdiram um esquema de falsificação de bilhetes de ingresso para o campo de futebol, causando um prejuízo calculado em 380 mil meticais ao clube. Os mesmos encontram-se detidos desde o início da semana corrente.

Segundo o chefe da equipa de segurança do Textáfrica, Alfredo Lampião, o grupo de malfeitores integrava mais elementos, alguns dos quais ora foragidos. Actualmente, apenas cinco encontram-se detidos na 2ª Esquadra da Polícia da República de Moçambique (PRM), em Chimoio.

Explicou que a venda de bilhetes falsos era feita muito próximo ao campo, horas antes do início e durante o jogo.

Os indivíduos faziam cópias dos bilhetes originais usando uma máquina específica que vendiam a 100 ou 150 meticais, ao invés de 200 meticais, valor oficialmente estipulado pelo clube.

Segundo Lampião, o esquema funcionou em três jogos. A descoberta ocorreu no último domingo, quando o Textáfrica defrontava a equipa do 1 de Maio de Quelimane, jogo referente a 5ª jornada do Moçambola, campeonato nacional de futebol.

"O campo estava lotado. Quando fui a bilheteira fiquei a saber que só haviam vendido apenas um bloco. Isso despertou a minha atenção. Tentamos perceber o que se passava e verificamos que os bilhetes tinham alguma diferença. Fomos deixando as pessoas entrar no campo, depois iniciamos um trabalho até que nos indicaram onde é que compravam os bilhetes. Fomos ao local e encontramos alguns elementos do grupo. Outros fugiram", afirmou.

"Trabalhamos com 16 pessoas que estavam assistir ao jogo no campo. Esses ajudaram-se a identificar os membros do grupo. Aqueles que nós apanhamos começaram a indicar os restantes. Agora, falta o dono da máquina e o respectivo equipamento e mais alguns membros que ainda estão a monte".

O porta-voz da PRM em Manica, Mateus Mindú, garante que já foi lançada uma operação para neutralizar os restantes membros do grupo para serem responsabilizados criminalmente.

"Há pistas e garantimos que serão neutralizados. Para os que estão aqui detidos já foram lavrados os respectivos expedientes que serão submetidos ao tribunal. Apelamos à população para ficar atenta e denunciar qualquer actividade suspeita porque, como estão a ver, causaram avultados prejuízos ao clube que queremos ver a crescer na nossa província", referiu.