Desporto

Jotamo poderá regressar este mês aos relvados (vídeo)

2015-09-02 16:01:25 (UTC+01:00)

Suspenso em Agosto de 2013, alegadamente por ter agredido o árbitro Dionísio Dongaze, num jogo da 15ª jornada do Moçambola, entre o Ferroviário de Pemba e o Vilankulo FC, o defesa central Jotamo poderá regressar este mês aos relvados.

MAPUTO- O regresso de um dos melhores defesas que o país viu nascer não depende só de si, mas sim da boa vontade das entidades desportivas, em coordenação com os responsáveis do seu actual patrão.

Em entrevista a FOLHA DE MAPUTO, António Filipe Jotamo ou simplesmente Jotamo como é conhecido nos meandros futebolístico, manifestou o desejo de voltar aos campos, apesar de achar um pouco complicado devido o seu trabalho.

"Fui atribuído a pena de dois anos fora dos campos, e segundo a lógica da pena, eu devo voltar aos campos este ano, mas como eu já disse isso não só depende de mim, cabe a eles da direcção desportiva decidirem".

Mesmo que seja chamado para voltar aos relvados e fazer moça aos avançados Jotamo, confessa que não vai ser algo fácil, porque trabalha em turnos no Porto de Maputo.

"Infelizmente não vai ser fácil devido ao trabalho que faço, eu trabalho em turnos e isso não me ajuda muito, a não ser que eles façam um pedido por uma coisa importante" declara Jotamo.

Suspenderam-me injustamente

O antigo capitão dos "locomotivas" da capital do país, e defesa central de vários outros clubes pelos quais passou, tais como o Costa do Sol, clube pelo qual começou a dar os primeiros passos no futebol profissional, fala da sua suspensão com alguma tristeza e afirma ter sido suspenso injustamente.

"Fui suspenso por alegada agressão ao árbitro, na altura em que jogava para o Ferroviário de Pemba, em Agosto de 2013, mas eu friso ate hoje que fui suspenso injustamente, por que a minha intenção era apenas apaziguar o desconforto que estava dentro do campo" desabafa o lesado.

Segundo Jotamo, a sua atitude não foi anormal, porque apenas teria feito uma simples questão ao árbitro da partida que afastou o atleta dos campos. " Perguntei-lhe se estava ciente do cartão amarelo que havia atribuído ao meu colega, sem mais, este levantou o cartão vermelho para mim, deste modo desgraçando a minha vida na carreira desportiva" avançou.

António Filipe Jotamo, entende a sua suspensão como algo de má-fé, visto que ninguém interessou-se em saber o que realmente teria acontecido e nem dar procedimento ao sucedido, quer o Ferroviário de Pemba quer o Ferroviário de Maputo, facto que leva a concluir que alguém não o queria mais no clube.

"Sei que foi algo de má-fé, e como já havia o dito sem a pontar dedos, foi algo bem traçado, mas nem por isso guardo ressentimentos com as pessoas que prejudicaram a minha carreira, é uma vergonha para as mesmas pessoas que amputaram-me os pés mesmo com muito ainda que dar para o futebol moçambicano", disse o central.

"Fui empurrado para o Ferroviário de Pemba"

Convidado a falar dos contornos que o afastaram do Ferroviário de Maputo, para ser um dos "vagões" que ia reforçar a locomotiva de Pemba, Jotamo disse ter sido levado a cidade com a terceira maior baia do Mundo contra a sua vontade.

"De alguma forma fui empurrado para o Ferroviário de Pemba, porque algumas pessoas já não precisavam de mim no clube. Quando regressei de Pemba todos viraram-me as costas, mas não guardo nenhuma mágoa, porque o nosso desporto é assim", frisou o jogador.


Orgulho de ser campeão em três grandes clubes

O trajecto de Jotamo como jogador, é um verdadeiro "museu", não só de tristezas mas também feito de alegrias, porque o central é dos poucos que pode se gabar de ter conquistado vários títulos em três clubes diferentes.

O defesa considera-se o jogador com mais títulos conquistados no país, no Costa do Sol ganhou três campeonatos e duas Taças, durante cinco épocas que esteve ao seu serviço, do clube da zona de Matchiki tchiki. Nos alvi-negros ganhou a dobradinha sob comando de Uzaras Mahomed.

E no Ferroviário de Maputo, clube que o empurrou para Pemba onde viria a ser suspenso, Jotamo amealhou campeonatos e duas Taças na época.

Dei o meu contributo na selecção Nacional

Durante o seu percurso no futebol, António Jotamo, não só esteve ao serviço dos clubes, mas também vestiu a camisola da selecção nacional por três vezes em 2003, quando os Mambas estavam sob a batuta do egípcio Aiman.

Nos três jogos que disputou com a camisola dos Mambas, Jotamo, defrontou o Zimbabwe, Angola e Swazilandia em jogos de preparação para a Taça Castle, onde teve o resultado de uma vitória diante da Swazilandia por 2-0, empate com o Zimbabwe 0-0, e um empate com Angola por 1-1.

Tenho mais tempo para minha família

Afastado dos relvados Jotamo foi obrigado, a procurar emprego para sustentar a si e a sua família, e começou por trabalhar como motorista na Central Gráfica, mais tarde consegui emprego no Porto de Maputo, onde trabalha até hoje como operador de Guicho.

O defesa central, afirma que mesmo trabalhando em turnos tem mais tempo para a sua família.

"Tenho mais tempo para minha família, apesar de trabalhar em turnos, nos dias das minhas folgas, consigo preencher os dias que me faço ausente na minha filha, sou um homem casado e pai de 5 filhos" declarou.

A pesar de tudo que aconteceu na sua carreira António Filipe Jotamo partilhou o sentimento de muita felicidade e vangloria, pois, sente-se realizado e está ciente de que a sua história estará marcada na vida do futebol moçambicano. [FM/RM]