Liga e clubes discutem soluções para continuidade do Moçambola

2018-04-16 07:40:37 (UTC+01:00)

A Liga Moçambicana de Futebol (LMF) e os 16 clubes participantes no Campeonato Nacional de Futebol, o Moçambola, reúnem-se esta tarde, em Maputo, para identificar soluções a propor ao Governo visando assegurar a continuidade da prova.

MAPUTO- O encontro tem lugar depois de um primeiro realizado no último sábado entre o Ministério da Juventude e Desporto,a Federação e a Liga Moçambicana de Futebol, e algumas personalidades desportivas.

Nessa reunião, o Governo orientou a Liga a propor soluções para o problema de falta de financiamento do Moçambola, não tendo assumido disponibilidade para pagar os 33 milhões de meticais de taxas de combustíveis que as Linhas Aéreas de Moçambique (LAM) reclamam para continuar a transportar as equipas envolvidas na prova.

Assim, conformeapurámos de fonte autorizada, na reunião de hoje a direcção da LMF vai colocar dois cenários aos clubes: O primeiro é realizar algumas das viagens até aqui feitas por via área, por via terrestre, sobretudo em distâncias não superiores a 800 quilómetros.

O segundo cenário é a duplicação das jornadas em cada viagem. Isto significa que, por exemplo, se uma determinada equipa viaja de Nampula para Maputo, só regressa depois de realizar um mínimo de dois jogos, a serem marcados aos sábados e terça ou quarta-feira.

Todavia, segundo apurámos, mesmo nesses cenários, o dinheiro disponível nas contas da LMF ainda não cobre as necessidades da prova, pelo que os parceiros identificados terão um papel determinante para a continuidade do Moçambola.

Por outro lado, a direcção da LMF vai propor aos clubes a definição de um novo figurino do Moçambola, menos onerosocomparativamente ao actual. Aliás, a LMF já colocou esta hipótese no passado e os clubes rejeitaram-na, argumentando que o modelo em vigor é o mais adequado e competitivo.

Referir que a LMF anunciou a interrupção do Moçambola por tempo indeterminado, depois que as LAM manifestaram indisponibilidade de continuar a transportar as delegações desportivas sem o pagamento imediato dos bilhetes.






Fonte: Jornal Notícias