Moçambola: Couana diz que não haverá ascensão administrativa

2020-10-24 14:09:59 (UTC+01:00)

A Liga Moçambicana de Futebol (LMF), garante que não haverá subidas administrativas para substituírem os 3 clubes impedidos de participar do Moçambola da próxima época por terem falhado com os requisitos para o licenciamento.

MAPUTO- O Presidente da LMF, Ananias Coana, citado pelo LanceMZ, refere que o organismo liderado por si quer apenas trabalhar com os 11 clubes devidamente licenciados e que também têm participação assegurada na prova devido ao desempenho desportivo.

"Para participação no Moçambola há critérios e o primeiro é o desportivo. Ganhar o direito de participar no Moçambola no campo. Depois há o critério administrativo que está relacionado ao Pro-Licenciamento. Nesta época que se abre agora, nós como LMF, é trabalhar com aqueles clubes que ganharam o direito de participar do Moçambola desportivamente e devidamente licenciados" disse Ananias Coana.

Segundo escreve o LanceMZ, e para não comprometer a realização da prova nas próximas edições, Coana espera que haja maior e melhor clareza quanto aos critérios para substituir prováveis clubes que posteriormente possam chumbar no quesito licenciamento que é um processo anual.

Apesar da LMF pôr água na fervura e garantir que vai haver Moçambola com 11 clubes, ainda há questionamentos sobre como será a prova, por isso, o organismo já está a preparar a Assembleia Geral onde serão debatidos estes assuntos e outros, como a questão do sorteio para competição.

De acordo com a fonte que temos vindo a citar, um ponto não menos importante e que será alvo de debate na Assembleia Geral da LMF tem que ver com o orçamento da prova que com a redução de clubes já se prevê uma folga, pois vão reduzir as despesas como do transporte aéreo que é o maior calcanhar de Aquiles para realização do principal campeonato de futebol do país.