Desporto

Pedro Rodríguez decidiu jogo de loucos em Tbilissi

2015-08-12 10:33:11 (UTC+01:00)

Foi um jogo de loucos, épico, bem ao jeito de uma final europeia.

O Barcelona entrou a matar, sofreu a bom sofrer, para depois, na segunda parte do prolongamento, Pedro Rodríguez acabar com todas as esperanças do Sevilha e decidir a Supertaça da Europa, a quinta no historial dos catalães.

Em Tbilissi, capital da Geórgia, a equipa orientada por Emery até foi a primeira a adiantar-se no marcador, na cobrança de um livre directo por Banega.

A resposta do Barcelona, contudo, foi imediata, com Messi, pela primeira vez na carreira, a marcar marcou dois golos de livre (7’ e 16’) sem hipóteses para Beto, que, apesar do resultado desfavorável e algum azar à mistura, também foi herói esta noite. Negou o golo a Suárez, mas no mesmo lance, o uruguaio acabou por oferecer o 3-1 a Rafinha.

O Barcelona foi para o intervalo com uma vantagem relativamente confortável, longe de imaginar o que ainda estava para vir. Suárez ainda fez o 4-1, na sequência de um erro de Tremoulinas, que permitiu a assistência de Bousquets para o remate certeiro do uruguaio, aos 52 minutos.

Depois foi o que se viu. O Sevilha marcou três golos, por Reyes (52’), Gameiro, este na conversão de uma grande penalidade e Konoplyanka (83’), levando o jogo para prolongamento e os jogadores blaugrana (bem como Luis Enrique) ao desespero.

Quando o espectro das grandes penalidades começava a ganhar forma, Pedro, que havia sido lançado aos 93 minutos, aproveitou uma defesa gigante de Beto (a negar o hat-trick a Messi) para na recarga resolver para os catalães. De loucos! [FM]