Desporto

Sporting não teve problemas em aquecer o motor para chegar à Luz

2015-10-23 03:15:21 (UTC+01:00)

Em vésperas de um "derby quentinho", o Sporting não teve problemas em aquecer o motor para chegar à Luz, com duas goleadas, contra adversários com menos argumentos, a servirem de credenciais aos verde e brancos.

Depois de atropelar o Vilafranquense para a Taça, os leões estrearam-se a ganhar nesta edição da Liga Europa, com uns expressivos 5-1 ao Skenderbeu.

Um desfecho que já se perspetivava antes do intervalo, tal a postura passiva (e desastrosa) do adversário, mas que só ganhou brilho no segundo tempo. Afinal, dois golos de penalty (convertidas por Aquilani, 38, e Montero, 41, ambas a penalizar faltas sobre o colombiano), quando a equipa albanesa já estava reduzida a dez (expulsão do seu melhor marcador Salihi, por acumulação de amarelos, aos 24 minutos), não era suscetível de impressionar. (Até aí, só um remate de Montero, travado por Vangjeli, e recarga de André Martins, intercetada por Osmani, tinham gerado expectativa).

Na segunda parte, houve confiança. O conjunto de Jesus marcado pelo regresso de Rui Patrício e pela aposta de André Martins a titular pela primeira vez esta época voltou a ver Matheus brilhar: depois de se estrear a marcar com a camisola dos leões com um bis (Vilafranquense), repetiu a dose com o Skenderbeu: primeiro com um cabeceamento (64) a aproveitar saída em falso do guarda-redes Shehi, depois com um belo remate de primeira (77), já Tobias tinha deixado a sua marca no placard, com um golo de cabeça (69).

Podiam ter sido mais, já que o adversário não oferecia resistência, no entanto Montero, Gelson e Slimani não foram felizes. Haveria mais um, sim, mas para o Skenderbeu.

Golo de honra ao cair do pano que foi inédito: pela primeira vez o Skenderbeu marcou em fases de grupos das provas europeias e pela primeira vez uma equipa albanesa marcou a um conjunto português. Mas nada que afetasse o jogo, nem o moral para o clássico de domingo que os leões têm na agenda. [FM]