Internacional

África do Sul lembra massacre de Marikana

2015-08-14 06:49:57 (UTC+01:00)

Esta sexta-feira, a África do sul irá lembrar um dos mais sangrentos acontecimentos dos últimos anos, Massacre de Marikana, ocorrido há três anos.

Trinta e três trabalhadores mineiros foram mortos a tiro num confronto com as forças policiais.

Anteriormente outras dez pessoas, incluindo agentes de segurança haviam sido mortas elevando para quarenta e quatro o número de vítimas mortais, em consequência de uma greve dos trabalhadores da mina de platina Lonmim, reivindicando melhores condições salariais.

O Presidente sul-africano, Jacob Zuma, criou uma comissão de inquérito judicial para investigar as reais motivações do assassinato. A comissão procedeu a entrega do seu relatório ao Chefe do Estado no dia trinta e um de Março último.

A Comissão considera a actuação policial como sendo um ataque provocado a pessoas desarmadas. “A única razão para este ataque, parece ser simplesmente limitar o exercício da greve através da intimidação” refere a Comissão de inquérito que condenou este ataque nos mais fortes termos. [FM]