Internacional

Angola: "Chega de prisões arbitrárias e perseguições políticas"

2015-07-29 10:51:32 (UTC+01:00)

Foi o lema escolhido pelo grupo de activistas angolanos para a manifestação a realizar-se, hoje, em Luanda.

Informações retiradas do portal “Noticias ao Minuto” indicam que os activistas promovem a "manifestação pacífica" como forma de alerta para a "violação dos direitos humanos" e "prisões arbitrárias" em Angola.

De acordo com a Lusa, Pedro Pedrowski "Teca", um dos organizadores do protesto de Luanda, oficialmente convocado por um grupo autointitulado de "activistas cívicos de vários extratos sociais" e que integram movimentos de contestação ao regime angolano e explicou que o objetivo é contestar as "perseguições políticas" em Angola.

A manifestação, explicou, realizar-se-á sob o lema "Chega de prisões arbitrárias e perseguições políticas em Angola" e prevê a concentração pelas 15 horas locais, no Largo da Independência, no centro da capital, mas receiam que a intervenção policial trave o protesto.

O protesto foi motivado pelas detenções de ativistas em março, caso de Marcos Mavungo, em Cabinda, e em maio, de Mário Faustino, em Luanda - este último libertado já em julho -, na sequência de manifestações contra a alegada violação dos direitos humanos e contra o Governo. [FI]