Internacional

Aumentam casos de ébola na Guiné-Conacri e Serra Leoa

2015-05-22 06:44:09 (UTC+01:00)

A Guiné-Conacri e a Serra Leoa experimentaram um forte aumento dos casos de ébola na semana passada, abalando as esperanças de uma regressão da epidemia mortal.

A semana que terminou no domingo, “teve o maior total semanal de casos confirmados de ébola no período de um mês", informou na quarta-feira, dia 20, a Organização Mundial da Saúde (OMS) no seu último relatório, citado pela AFP.

Trinta e cinco novos casos foram reportados durante a semana na Guiné-Conacri e na Serra Leoa, contra apenas nove ao longo na semana precedente.

Os casos são um sinal de que “esse vírus não irá desaparecer silenciosamente e será necessário um esforço extraordinário para concluir o trabalho”, disse o representante especial da OMS para o Ébola, Bruce Aylward, num fórum de ministros da Saúde.

“Com o início da temporada de chuvas, a duplicação dos esforços será muito mais importante", acrescentou.

O vírus, segundo os últimos números, infectou um total de 26.933 pessoas e deixou 11.120 mortos, principalmente na Guiné-Conacri, Serra Leoa e Libéria. Este último país foi declarado livre da epidemia no dia 9 de Maio corrente.

A OMS anunciou na segunda-feira, dia 18, que tem um fundo de 100 milhões de dólares para garantir que não será novamente “ultrapassada” por uma grande crise como foi com o ébola.

O vírus do ébola tem mostrado quão fácil é que um único viajante que cruze uma fronteira ou um participe num funeral não em condições de segurança pode reiniciar a epidemia, disse na terça-feira, dia 19, a directora-geral da OMS, Margaret Chan.

O Ministro da Saúde da Guiné-Conacri, Remy Lamah, disse que as autoridades estão a procurar casos de ébola, mas que as práticas tradicionais, tais como lavar os cadáveres estão a ser muito difíceis de ultrapassar. [FM]