Internacional

Burundi: candidatura de Nkurunziza é inegociável

2015-06-10 07:35:11 (UTC+01:00)

A crise política não tem ainda fim à vista no Burundi. O Governo mantém-se irredutível na questão do direito do Presidente Pierre Nkurunziza disputar um terceiro mandato.

Cerca de uma semana depois do adiamento das eleições, a CENI apresentou um novo calendário eleitoral, contestado já pela oposição.

A Comissão Eleitoral Nacional Independente (CENI) do Burundi propôs a realização de legislativas e municipais a 26 de Junho corrente e presidenciais a 15 de Julho próximo, refere a RFI.

O Presidente Nkurunziza, cujo anúncio da candidatura a um terceiro mandato em Abril provocou uma onda de contestações no país, adiou a realização de eleições legislativas e municipais, bem como as presidenciais, que estavam previstas para o passado dia 4 e o próximo dia 26, respectivamente.

De acordo a “Jeune Afrique” (JA), ao apresentar as novas datas, o presidente da CENI, Pierre-Claver Ndayicariye, lembrou que o processo eleitoral tinha “datas vermelhas”, qualificadas de “bússolas para a paz e a estabilidade do Burundi”.

Os novos conselhos comunais devem estar em funções o mais tardar até 8 de Julho, o novo Parlamento até 9 de Agosto, e o presidente-eleito deve ser investido o mais tardar até 26 de Agosto, data do fim do mandato de Pierre Nkurunziza.

“Para além dessas datas, o Burundi cairá no vazio institucional que ninguém quer”, disse ele durante uma reunião com representantes do Governo, o CNDD-FDD (partido no poder) e seus aliados, confissões religiosas e diplomatas. [FM]