Internacional

Burundi: oposição não reconhece vitória de Nkurunziza

2015-07-27 06:28:43 (UTC+01:00)

O principal opositor no Burundi, Agathon Rwasa, afirmou sábado à AFP que não reconhece os resultados das eleições presidenciais que reconduziram Pierre Nkurunziza a um terceiro mandato e pediu novas eleições.

“O resultado destas presidenciais é fantasista”, disse, acrescentando que “a crise é profunda”.

Rwasa, que ficou em segundo lugar no escrutínio da passada terça-feira, não excluiu um Governo de união nacional com a condição de que esse gabinete tenha precisamente como “missão principal preparar (novas) eleições livres e democráticas”.

Na sexta-feira foi anunciado que o Presidente Nkurunziza conquistou um terceiro mandato no cargo, de acordo com resultados eleitorais oficiais provisórios, que lhe deram 69,41 por cento dos votos.

A candidatura de Nkurunziza em Abril foi classificada pela oposição como inconstitucional e desencadeou meses de protestos e uma tentativa de golpe de Estado na nação da África Central.

Apesar de haver oito candidatos no boletim de voto das presidenciais, a maioria retirou-se da corrida, com o encerramento dos órgãos de comunicação mais independentes a impedi-los de fazer campanha.

As manifestações anti-Nkurunziza foram violentamente reprimidas, fazendo pelo menos 100 mortos desde finais de Abril.

Muitos opositores ao terceiro mandato, entre os quais se contam influentes membros do Governo e do partido no poder, o CNDD-FDD, abandonaram o país, juntando-se a um êxodo de mais de 150 mil burundeses comuns que temem que o seu país possa novamente ficar submerso em violência generalizada.

Em meados de Maio, um grupo de chefes militares tentou derrubar Nkurunziza num golpe que falhou. Lançaram, desde então, acções armadas no norte do país. [FM]