Internacional

Campo presidencial “gazeta” diálogo em Bujumbura

2015-06-24 10:22:31 (UTC+01:00)

O diálogo no Burundi foi ontem retomado em Bujumbura, sob mediação das Nações Unidas. A sociedade civil, a oposição política e líderes religiosos estavam presentes, mas o campo presidencial não.

É sob a direcção do novo mediador, o senegalês Abdoulaye Bathily, representante da ONU na África Central que chegou domingo (21) a Bujumbura, que as negociações foram retomadas.

Segundo a Jeune Afrique (JA), esta primeira reunião, desde o colapso da mediação do argelino Said Djinnit, enviado especial da ONU para os Grandes Lagos, juntou representantes da sociedade civil, incluindo o defensor dos direitos humanos, Pierre-Claver Mbonimpa, os principais opositores políticos, entre os quais Agathon Rwasa e Charles Nditije, e os chefes das diferentes religiões. No entanto, o poder não enviou qualquer representante.

O ministro burundês do Interior, Edouard Ndiwumana, suposto de representar o Governo, estava ausente.

O governante do Conselho Nacional para a Defesa da Democracia-Forças para a Defesa da Democracia (CNDD-FDD) recusou-se a participar no encontro, porque a iniciativa, a cinco dias de eleições, “visa perturbar” os escrutínios.

Eleições legislativas e municipais estão previstas para próxima segunda-feira, apesar da contestação da oposição, que pede um novo calendário eleitoral, e de apelos da comunidade internacional, incluindo a União Africana (UA), para datas eleitorais de consenso.

“O partido CNDD-FDD informa a comunidade nacional e internacional que a sua prioridade é a continuidade da sua campanha para as municipais e legislativas”, disse o seu presidente, Pascal Nyabenda.

O chefe do partido presidencial acusou o representante da ONU de ter uma “agenda obscura” por realizar as suas reuniões “nas costas” dos países da África Oriental, que “há várias semanas tentam resolver a crise burundesa”.

Mas, segundo a RFI, o diálogo ontem lançado por Abdoulaye Bathily resulta de um consenso definido na segunda-feira, quando a equipa internacional de facilitação – composta pela UA, ONU, Comunidade da África Oriental (EAC, sigla em Inglês) e a Conferência Internacional dos Grandes Lagos (CIRGL) – se reuniu em Bujumbura. [FM]