Internacional

Congoleses votam dia 25 em referendo à constituição

2015-10-07 09:26:34 (UTC+01:00)

O Governo da República do Congo marcou, para dia 25 o referendo recentemente anunciado pelo Presidente Denis Sassou Nguesso, 72 anos, que lhe permitirá recandidatar-se a um terceiro mandato nas eleições de 2016.

Caso os cidadãos congoleses concordem com os termos da alteração propostos, o mandato presidencial poderá ser “renovado duas vezes”, o que pode abrir espaço para que Denis Sassou Nguesso seja legalmente candidato nas eleições do próximo ano.

Em Setembro, milhares de congoleses manifestaram-se na capital do país, Brazzaville, para dizer "não ao golpe de Estado constitucional", respondendo ao apelo da Frente para a Ordem Constitucional e para a Alternância Democrática (FROCAD) e da União para a Democracia Congolesa (UDC).

Ontem, um dos chefes da oposição em Brazzaville, Tsaty Pascal Mabiala, considerou um passo errado do Presidente Nguesso a convocação do referendo sobre emendas à Constituição.

"O Presidente Sassou Nguesso tem um esquema definido para mudar a Constituição e permanecer no poder", mas " escolheu um período errado", disse à AFP Tsaty Pascal Mabiala, primeiro secretário da União Pan-Africano para a Democracia Social (UPADS), o principal partido da oposição e que integra a FROCAD.

A actual Constituição impõe um limite de dois mandatos, impedindo assim que o chefe de Estado se apresente a uma próxima corrida presidencial.

Outra das propostas que os congoleses irão avaliar no dia 25 deste mês prende-se com a anulação da idade limite para um candidato presidencial, actualmente nos 70 anos.

Sassou Nguesso foi presidente do Congo já no regime de partido único, desde 1979 até 1992, altura em que o país se abriu ao multipartidarismo, tendo perdido as eleições desse mesmo ano.

Em 1997, regressa ao poder, na sequência da violenta guerra civil que assolou então o Congo, venceu as eleições de 2002 e foi reeleito em 2009. [FM]