Internacional

Corpo da criança síria afogada já em sua cidade natal

2015-09-04 12:13:12 (UTC+01:00)

O pai da criança síria de três anos que foi encontrada na quarta-feira morta numa praia da Turquia chegou hoje em Kobane sua cidade natal para enterrar a família, revelou um fotógrafo da agência France Presse (AFP).

MAPUTO- Abdullah Kurdi chegou à cidade fronteiriça turca de Suruc, cidade arruinada pelo autoproclamado Estado Islâmico, com os caixões dos dois filhos, o Aylan, de três anos, Galip, de cinco anos, e da mãe das crianças, todos mortos por afogamento enquanto tentavam fugir para a Turquia e com destino ao Canadá.

Segundo a AFP, citado pelo Notícias ao Minuto, uma longa comitiva acompanhou o pai das duas crianças afogadas desde a estância balnear de Bodrum, a praia da Turquia onde apareceram os corpos, até a fronteira com a Síria.

Já na cidade os preparativos para enterrar os membros da família de Abdullah Kurdi como mártires já estavam em curso, pois eles "pagaram com suas vidas para escapar da guerra”. Aponta o Noticias ao Minuto

O pai de Aylan disse na quinta-feira que, além dos seus dois filhos e da mulher, tinham morrido outros nove refugiados sírios no naufrágio do seu barco durante a noite ao tentarem chegar à ilha grega de Kos, porta que da entrada a União Europeia.

O pai de Aly que falava na quinta-feira para agência de notícias Turca Dogan, disse que havia segurado na mão da sua esposa, mas os seus filhos "escaparam-lhe" das suas mãos.

O corpo do pequeno Aylan, de três anos, foi descoberto na quarta-feira de manhã deitado na praia em Bodrum, uma estância da Riviera turca e conhecida internacionalmente, com a face sobre a areia.

Após o desastre que matou a família Kurdi, a polícia turca prendeu na quinta-feira quatro traficante, todos de nacionalidade síria.[RM]