Internacional

CPLP aprova criação de um contingente de manutenção da paz

2015-05-28 06:07:26 (UTC+01:00)

Os ministros da Defesa da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) aprovaram, esta semana, a criação de um contingente de manutenção da paz da organização, no quadro das Nações Unidas.

A proposta consta do documento aprovado na XVI reunião dos ministros da Defesa Nacional dos países comunidade lusófona que na terça-feira, dia 26, decorreu na capital são-tomense, intitulado "Identidade da CPLP no domínio da Defesa”.

"Nas operações de manutenção da paz a CPLP tem meios, condições e capacidade para um contributo coletivo e efectivo. A nossa experiência individual em várias missões das Nações Unidas deveria ser aproveitada para enviar um contingente de CPLP numa operação de manutenção de paz das Nações Unidas", justificou o ministro português da defesa, disse José Aguiar-Branco, proponente da ideia.

Para o Secretário Executivo da comunidade lusófona, o moçambicano Murade Murargy, as organizações internacionais como a CPLP desempenham um papel fundamental entre os seus membros, constituindo-se como espaço de segurança colectiva, estabilidade e paz e assumindo-se como baluarte da defesa e da democracia, do estado de direito e dos direitos humanos.

Os conflitos que abalam o mundo, particularmente África, orientam a CPLP para o reforço da cooperação internacional, destacou, por seu turno, o ministro são-tomense da Defesa Nacional e do Mar, Carlos Stock.

A criação de um colégio de defesa da CPLP, com cursos de especialização para os militares dos Estados membros, bem como o desenvolvimento de projectos de investigação conjuntos e de intercâmbio entre os hospitais militares dos países da comunidade lusófona são propostas que também fazem parte do documento final do encontro dos ministros de Defesa da CPLP de São Tomé. [FM]