Internacional

Decisão sobre processo de corrupção de al-Bashir é conhecida em dezembro

2019-11-17 07:49:21 (UTC+00:00)

Um juiz sudanês fixou 14 dezembro para o veredito do processo de corrupção do presidente deposto Omar al-Bashir, pressionado a sair em abril por um movimento de contestação inédito após 30 anos no poder.

Perante o tribunal de Cartum, algumas dezenas de apoiantes de Bashir protestaram a sua oposição sobre uma eventual entrega do ex-presidente ao Tribunal Penal Internacional (TPI), em Haia, onde é acusado de "crimes contra a humanidade" e "genocídio" em Darfur.

"Estamos contigo, não te trairemos nunca. Não, não ao TPI", cantaram quando Bashir chegou ao tribunal. Omar al-Bashir chegou ao poder em 1989, através de um golpe de Estado, e foi destituído pelo exército em 11 de abril e detido.

Está atualmente preso, a ser julgado num processo de corrupção. Em agosto, Omar al-Bashir foi acusado de posse ilegal de fundos estrangeiros e uso fraudulento desses fundos, incorrendo numa pena superior a 10 anos de prisão.

"O veredicto será anunciado numa sessão do tribunal em 14 de dezembro", declarou o juiz Sade Abdelrahman, perante Bashir. Na semana passada, as autoridades sudanesas emitiram um novo mandado de detenção contra o presidente deposto devido ao seu papel no golpe de Estado de 1989.

Os militares que assumiram o poder após a sua queda recusaram entregar Bashir ao TPI.
Caberá às autoridades de transição permitir que aquele seja transferido para Haia.