Internacional

"Devemos fazer crescer a nossa economia" Mnangagwa

2017-12-06 10:45:06 (UTC+00:00)

O Presidente interino do Zimbabwe, Emmerson Mnangagwa, descreveu os seus primeiros 10 dias no cargo como "agitados", mas manifestou-se optimista de que o seu Governo irá reverter a caótica situação da economia do país.

Mnangagwa, no poder há cerca de semana e meia, fez esta declaração numa curta entrevista após a posse do seu Governo, na segunda-feira. "Têm sido (dias) agitados, mas acredito que com a minha equipa enfrentaremos o desafio", disse.

"Prestei juramento no cargo apenas para terminar o mandato do ex-Presidente (Robert Mugabe), que é um período de seis a sete meses", disse ainda o Presidente interino.

Apesar do tempo curto, Mnangagwa mostra-se confiante em conseguir a recuperação da doentia economia do país, a grande aposta da sua governação. "Acredito que com a minha equipa, superaremos o desafio", disse, apelando à unidade nacional.

"Quero que eles (os zimbabweanos) estejam unidos. Devemos fazer crescer a nossa economia", acrescentou.

Mnangagwa, que assumiu a chefia do Estado no dia 24 de Novembro três dias depois da renúncia forçada do Presidente Robert Mugabe, formou o seu governo na quinta-feira, 30 de Novembro.

As suas escolhas foram motivo de algumas críticas por manter a maioria dos ministros que serviram sob o antigo Presidente e nomear oficiais militares que desempenharam um papel fundamental nos eventos que levaram à sua ascensão ao poder.

O Gabinete de 22 membros inclui o Marechal do ar Perrance Shiri, como ministro da Agricultura e das Terras, e o major-general Sibusiso Moyo, ministro dos Negócios Estrangeiros e Comércio Internacional.

Os dois passaram à reserva para assumir as novas funções.