Internacional

Dilma sob fogo nas ruas de 188 cidades

2015-08-17 07:13:26 (UTC+01:00)

As ruas brasileiras voltaram, este domingo, a inundar-se de multidões que, em 188 cidades de 16 Estados, do Rio Grande do Sul ao Pará, gritaram "Não vamos pagar as contas do PT".

Convocadas por três movimentos de corte conservador, "Revoltados On Line", "Vem para a rua" e "Movimento Brasil", as manifestações, materializaram um sentimento de antipatia generalizado pela presidente Dilma Rousseff, cuja taxa de aprovação se situa atualmente abaixo dos 30 por cento, um dos índices mais baixos da História brasileira.

Incapaz de controlar as consequências do escândalo de corrupção da Petrobras e investigada pelo Tribunal de Contas e pelo Supremo Tribunal Eleitoral, a presidente brasileira enfrenta agora um movimento de ruas que exige a sua demissão por via judicial, ou impeachment, uma das palavras mais ouvidas no dia de ontem.

Ao contrário das manifestações de 2013, motivadas por exigências sociais, as manifestações de ontem não exigiram mudanças sociais mas políticas.

Dilma Rousseff está isolada não apenas do Congresso, que tem bloqueado projectos para conter a inflação (nos 9%) e o desemprego (7%), mas também do povo brasileiro, que também em Lisboa, na Praça Luís de Camões, gritou "Fora Dilma". [FM]