Internacional

Emirados Árabes são o maior comprador de diamantes de Angola

2015-09-04 14:19:59 (UTC+01:00)

Cerca de 95% dos diamantes extraídos em Angola em Julho passado tiveram como destino os Emirados Árabes Unidos, a que se seguiram Hong Kong com 3% e a Bélgica e Israel, ambos com 1%, informou o Ministério da Geologia e Minas em comunicado.

O comunicado informa ainda que no período em análise foram extraídos e comercializados mais de 865 mil quilates de diamantes, montante que permitiu um encaixe de 115 milhões de dólares, a um preço médio de 133 dólares por quilate.

Em relação a Junho, mês em que foram extraídos e comercializados 748 mil quilates, com um valor de 92,9 milhões de dólares, ao preço médio de 124 dólares/quilate, registou-se um aumento na quantidade e no valor de 15,66% e 24,22%, respectivamente.

Esses aumentos ficaram a dever-se, de acordo com o Ministério, aos factos de a mina de Catoca ter aumentado a produção em 3,83% e de em Julho terem sido comercializados diamantes de maior qualidade, processo que ocorre habitualmente de dois em dois meses.

A produção industrial de diamantes, durante o mês de Julho, contou com a participação das minas de Catoca, Cuango, Camútwe, Chitotolo, Somiluana, Calonda, Luó e Luminas das doze em actividade.

Nestas minas registou-se uma produção total de 764 mil quilates, no valor de 90,7 milhões de dólares, comercializada ao preço médio de 118 dólares por quilate, tendo a produção artesanal, que contou com sete das doze operadoras credenciadas para a compra de diamantes brutos, representado 101,3 mil quilates, com um valor de 24,6 milhões de dólares, ao preço médio de 243,51 dólares por quilate. [FM]