Internacional

EUA e Cuba: embaixadas reabrem hoje em Washington e Havana

2015-07-20 06:50:02 (UTC+01:00)

Os Estados Unidos da América e a Cuba formalizam hoje o restabelecimento das suas relações diplomáticas com a reabertura de embaixadas em Washington e Havana, um passo definitivo que encerra mais de meio século de ruptura e desconfiança.

Pela primeira vez desde 1961, quando os países romperam relações, a bandeira cubana será hasteada na mansão de pedra calcária que era até então a Secção de Interesses de Cuba em Washington.

Segundo o G1, portal de notícias da Globo, o Ministro dos Negócios Estrangeiros (MNE) de Cuba, Bruno Rodriguez, vai oficiar a cerimónia, na qual inaugurará uma placa com o novo estatuto da representação na presença de cerca de 500 pessoas no antigo edifício, localizado numa linha recta desde a Casa Branca.

Rodriguez, o primeiro MNE cubano em Washington desde 1959, irá, em seguida, reunir-se com o seu homólogo norte-americano, John Kerry, na sede do Departamento de Estado, onde a bandeira cubana também será içada.

Enquanto isso, em Havana o edifício de concreto maciço que abriga a delegação dos EUA espera uma silenciosa transformação em embaixada, sem eventos oficiais planeados.

Mas, para fins práticos, os dois países estarão assim restaurando as relações diplomáticas, fechando o último capítulo da Guerra Fria nas Américas.

Este passo é resultado do “novo espírito pragmático que molda o ambiente” entre os dois países, declarou Ted Piccone, especialista em Cuba do Instituto Brookings, à Agência France Presse (AFP).

De facto a reabertura das embaixadas é a primeira acção concreta de reaproximação desde que os dois países anunciaram em 17 de Dezembro último o descongelamento das relações, que foi seguido de meses de negociações.

O Presidente cubano, Raúl Castro, definiu na semana passada como a conclusão da “primeira fase” do processo de “normalização”, cujo principal objectivo é acabar com o embargo económico contra Cuba, em vigor desde 1962. [FM]