Internacional

Ex-presidente do Chade vai ao julgamento por morte de milhares de pessoas

2015-07-11 13:01:22 (UTC+01:00)

O ex-presidente do Chade, Hissene Habre, acusado de ordenar a morte de milhares de pessoas durante seu mandato será julgado em breve no Senegal por ter cometido crimes de guerra e comandado torturas.

MAPIUTO - O julgamento de Habré, que se encontra exilado no Senegal há 25 anos, começa no dia 20 de Julho.

A organização norte-americana dos direitos humanos Watch vinha investigando o caso nos últimos 16 anos, entrevistando sobreviventes e familiares das vítimas.

Durante a investigação, a Watch descobriu arquivos da DDS, polícia política de Habré, que documentaram atrocidades contra prisioneiros.

Habré, acusado de crimes contra a humanidade e de guerra e torturas, deverá comparecer perante uma comissão especial da Câmara Extraordinária Africana, no Senegal, onde se encontra exilado desde 1990.

O Tribunal Internacional da Justiça das Nações Unidas pediu, em 2012, as autoridades senegalesas para extraditarem Habré, de modo a responder pelas acusações.

Habre presidiu o Chade entre 1982 e 1990, e então fugiu para o Senegal, após ser derrubado do poder pelo presidente actual do País, Idriss Deby. Durante mais de 20 anos, o ditador viveu uma vida luxuosa no exílio, em Dacar, até que a polícia paramilitar invadiu uma de suas casas em Junho de 2013 e levou-o em custódia. [OD]”