Internacional

Força criada para combater BH deve entrar em acção a qualquer momento

2015-07-30 05:07:56 (UTC+01:00)

A Força de Intervenção Conjunta Multinacional (MNJTF), criada para combater o grupo nigeriano Boko Haram (BH), deve entrar em acção "de um momento para o outro", disse na terça-feira, Chris Olukolade, porta-voz do Exército nigeriano.

Pelo anunciado em Junho no final de uma cimeira regional em Abuja, hoje, 30 de Julho, deveria ser o dia da entrada em actividades da MNJTF, que contará com continentes militares da Nigéria, Níger, Chade, Camarões e Benin. Mas o prazo pode não ser respeitado. Olukolade escusou-se a dizer mais, repetindo ser de sigilo militar, porque pode “ser útil para os terroristas”.

"Querem que vos diga quando e onde, mas isso permitiria (os terroristas) de montar as suas emboscadas", afirmou Chris Olukolade, citando pela “Jeune Afrique” (JA), acrescentando: "De um momento para o outro, começarão as operações da força de intervenção ".

A MNJTF, com sede em N'Djamena e comportando 8700 homens, deve substituir a coligação regional, que obteve uma séria de sucessos contra o Boko Haram desde Fevereiro deste ano, mas não conseguiu neutralizar o grupo extremista.

Nas últimas semanas, muito pouca informação foi libertada sobre a sua implantação, o que na opinião de alguns meios significa novos atrasos.

O general nigeriano Tukur Yusuf Burati, escolhido para dirigir a força, foi recentemente nomeado chefe do Estado-Maior do Exército da Nigéria e nenhum novo nome foi anunciado para o substituir. A identidade do novo comandante da MNJTF será tornada pública nos próximos dias, disse Chris Olukolade na terça-feira.

A entrada em acção desta força de intervenção terá estado na agenda das conversações entre os presidentes camaronês, Paul Biya, e nigeriano, Muhammadu Buhari, que ontem efectuou uma visita aos Camarões.

Na digressão para fortalecer a cooperação regional contra o terrorismo, que já o levou ao Níger e ao Chade. Buhari é então esperado amanhã, em Benin. [FM]