Internacional

FPR procura caminho para um terceiro mandato de Kagame

2015-06-18 05:50:08 (UTC+01:00)

A Frente Patriótica Ruandesa (FPR), o partido no poder no Ruanda, pronunciou-se, no fim-de-semana, sem nenhuma surpresa, para uma reforma da Constituição, abrindo o caminho para um terceiro mandato do presidente Paul Kagame em 2017.

Aparentemente, a revisão constitucional é resposta a uma demanda da população que deseja ver a continuação de Kagame na presidência, onde está desde 2000, antes de ser eleito em 2003 e reeleito em 2010.

A Constituição ruandesa, aprovada em 2003, limita a dois o número dos mandatos presidenciais de sete anos.

Fontes oficiais ruandesas anunciaram, recentemente, que cerca de 3,6 milhões de populares, mais de metade do eleitorado, submeteram ao Parlamento uma petição para alterar o Artigo 101 da Carta Magna, que limita os mandatos presidenciais, porque querem ainda Kagame no poder.

Num país sem oposição real e que cerceia a liberdade de expressão, observadores e analistas dizem não ser surpreendente a petição com as mais três milhões de assinaturas.

Até agora, apenas o Partido Democrático Verde do Ruanda, tenta bloquear a revisão constitucional. O pequeno partido enviou uma carta ao Parlamento criticando a intenção de reforma constitucional e submeteu, ao Supremo Tribunal, uma petição para que este evite qualquer plano de revisão da Carta Magna, especialmente o Artigo 101.

O presidente do FPR, que é ninguém menos que Paul Kagame, permanece, entretanto, ainda evasivo sobre um terceiro mandato, repetindo que essa decisão pertence ao povo ruandês. [FM]