Internacional

"Gostaríamos de ter Julius Malema de volta" Ramaphosa

2018-03-13 05:15:59 (UTC+00:00)

A liderança do Congresso Nacional Africano (ANC) e da África do Sul lançou um apelo aos membros que abandonaram o partido no poder para que “regressem a casa” e unificarem o partido.

O apelo foi feito pelo Presidente Cyril Ramaphosa e secundado pelo seu vice-Presidente David Mabuza, no domingo, que estenderam a mão à Julius Malema, agora líder dos Combatentes pela Liberdade Económica (EFF), e a outros membros dissidentes.

"Gostaríamos de ter Julius Malema de volta ao ANC. Ele ainda está no ANC, no fundo do coração ", disse Ramaphosa. Ele também exortou os outros a retornarem ao histórico partido. "O ANC é a casa de muitos partidos políticos (…) e queremos construir a unidade entre todos os nossos povos".

Mabuza, por sua vez, disse que tinha um "espaço especial no meu coração" para Malema. O Vice-Presidente acrescentou: "Sinto que o ANC perdeu no camarada Julius. O ANC será melhor com ele dentro do partido. Vou fazer o meu melhor para que ele reconsidere e volte para casa ".

Ramaphosa e Mabuza estiveram envolvidos domingo numa campanha em Pretória e Centurion, respectivamente, onde a Comissão Eleitoral (IEC) realizou a inscrição e actualização dos dados eleitorais em preparação dos escrutínios de 2019.

Respondendo aos apelos de Ramaphosa e de Mabuza, Malema disse ontem que nunca mais voltará para o ANC porque "essa coisa está morta".

Um outro dissidente, o líder do Movimento Democrático Unido (UDM), Bantu Holomisa, também rejeitou o “namoro”, afirmando que ele e Malema estão confortáveis com a luta contra a corrupção e mudaram as perspectivas políticas no país.

"Um grande não. Holomisa não está para entregar a sua liberdade. Venho-me batendo contra a corrupção e apelando a melhoria da fiscalização, agora se disserem que EFF e o UDM devem voltar para o ANC, significa que se está a promover o domínio de um único partido (…) ", disse o líder do UDM à cadeia de televisão pública sul-africana SABC.