Internacional

Brasil, Corrupção

Lula volta a ser ouvido por juiz em processo sobre suborno pela Odebrecht

2017-09-13 08:14:41 (UTC+01:00)

O ex-presidente do Brasil Luiz Inácio Lula da Silva prestará um depoimento hoje em Curitiba, região sul do país, como réu de um processo em que é acusado de aceitar um suborno da construtora Odebrecht.

Segundo o Notícias ao Minuto, o depoimento acontece na sede da Justiça Federal, às 14h00 (19h00 de Moçambique) onde o juiz Sérgio Moro, responsável pelos processos da Operação Lava Jato em primeira instância, analisa o caso.

Neste processo, o ex-chefe de Estado brasileiro é acusado de ter recebido como pagamento e suborno da Odebrecht um terreno no valor de 12,4 milhões de reais, onde seria construída uma nova sede do Instituto Lula.

Foi também acusado de ter recebido como vantagem ilícita a propriedade de um apartamento localizado ao lado do imóvel em quem mora, na cidade de São Bernardo do Campo.

O ex-chefe de Estado brasileiro negou publicamente as acusações, mas a sua situação complicou-se na semana passada quando o ex-ministro das Finanças Antonio Palocci disse num depoimento perante o juiz Sérgio Moro que a denúncia "procede porque os fatos relatados nela são verdadeiros".

Segundo Palocci, Lula da Silva sabia da negociação de um acordo escuso firmado por ele e outros membros do Partido dos Trabalhadores (PT) com a Odebrecht para que a empresa comprasse o terreno e o apartamento mencionado no caso.

O ex-ministro, que foi um dos membros mais influentes no segundo Governo de Lula da Silva, acrescentou ainda que o ex-chefe de Estado recebeu quatro milhões de reais em dinheiro da Odebrecht.

Para apoiar o seu líder mais proeminente, o PT anunciou que organizará um protesto a partir das 15h00 (20h00 em Maputo) no centro de Curitiba.

Os organizadores também informaram que Lula da Silva deve fazer uma declaração no local após prestar o depoimento.

O ex-chefe de Estado enfrenta diferentes acusações criminais, sendo acusado de ter praticado actos de corrupção passiva, branqueamento de capitais, formação de organização criminosa e tentativa de obstrução da Justiça.

Lula da Silva já foi condenado a 09 anos e meio de prisão por ser beneficiário de um apartamento de luxo no Guarujá, cidade do litoral de São Paulo, que teria sido dado a ele pela construtora OAS em troca de contratos com a Petrobras.

O ex-presidente recorre desta primeira sentença em liberdade, mas se a condenação for confirmada num tribunal superior poderá ser preso e ficará impedido de lançar-se candidato nas próximas presidenciais do Brasil, que acontecem em 2018. [FM]