Internacional

Nova visão da CPLP exige "concertação" e reconhecer dificuldades: Georges Chikoti

2015-07-24 14:12:47 (UTC+01:00)

Definir a nova visão da CPLP exige "concertação" e o reconhecimento de que os objetivos devem ser definidos "à dimensão dos Estados" e tendo em conta o atual momento financeiro, disse o ministro das Relações Exteriores angolano, Georges Chikoti.

Georges Chikoti em entrevista à Lusa afirmou que, alguns aspetos podem ser importantes, como a posição dos empresários da CPLP que podem ser importantes em termos do desenvolvimento. Mas é necessária uma concordância entre todos os Estados

"Isso implica alterações dos estatutos e mais contribuições. Muitos de nós já pertencemos a outras organizações e é necessário que sejamos todos comedidos, especialmente num período em que muitos dos nossos países atravessam uma certa crise em termos financeiros", afirmou.

Georges Chikoti falava à Lusa em Díli, á margem da XX reunião do Conselho de Ministros da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), que decorre hoje e onde participam os chefes da diplomacia dos nove ou seus representantes.

A agenda de trabalhos é dominada pela definição da "nova visão" da CPLP, postura que deverá ser 'vertida' num documento a debater mais amplamente na cimeira de chefes de Estado e de Governo de 2016, que marcará o arranque da presidência brasileira pro tempore da organização (atualmente em Díli). [FI]