Internacional

Obama e Merkel querem manter sanções à Rússia

2015-06-08 06:24:01 (UTC+01:00)

O Presidente norte-americano, Barack Obama, e a chanceler alemã, Angela Merkel, reafirmaram ontem, pouco antes do início da Cimeira do G7, que as sanções do Ocidente à Rússia devem continuar até que os russos respeitarem a soberania da Ucrânia.

“Os dois líderes discutiram a crise em curso na Ucrânia e concordaram que a duração das sanções dever ser claramente relacionada com a plena implementação pela Rússia dos acordos de Minsk (capital da Bielorrússia) e o respeito à soberania da Ucrânia”, informou a Casa Branca em comunicado divulgado durante a Cimeira do G7, realizada ontem na região da Baviera na Alemanha.

Obama e Merkel tiveram uma conversa particular antes da cimeira. O Presidente norte-americano, mais cedo, pediu aos seus homólogos líderes presentes no G7 (grupo que reúne a Alemanha, os Estados Unidos, a França, o Reino Unido, o Japão, a Itália e o Canadá) para se manifestarem, em conjunto, contra “a agressão russa na Ucrânia”.

A União Europeia e os Estados Unidos, que apoiaram os acordos de paz de Minsk, assinados em 12 de Fevereiro (com participação também da Rússia), expressaram de forma unânime a sua preocupação com a retomada dos combates nos últimos dias. Moscovo, por seu lado, indicou que o processo de paz corre o perigo de “ser quebrado”.

As sanções impostas pela União Europeia a Moscovo, que atingiram sectores da economia russa, incluindo os bancos, defesa e petróleo, estavam previstas para terminar inicialmente em Julho. [FM]