Internacional

OMS pede solidariedade aos vizinhos da RDC para combater Ébola

2019-08-20 07:37:54 (UTC+01:00)

A Organização Mundial de Saúde (OMS) apelou ontem aos parceiros da República Democrática do Congo (RDC) para demonstrarem solidariedade com o país, que enfrenta uma epidemia de Ébola que já matou quase duas mil pessoas.

"Chegou o momento de todos os parceiros, incluindo os nove países vizinhos da RDCongo, mostrarem solidariedade no bloqueio à propagação do Ébola", disse o director-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyessus, à margem da 69.ª sessão do Comité Regional Africano da OMS, que vai eleger o novo diretor da OMS em África, com sede na capital do Congo, Brazaville.

Pelo menos 400 participantes, incluindo 47 ministros da Saúde do continente africano, participam nesta sessão, que foi aberta pelo Presidente do Congo, Denis Sassou Nguesso.

"O Ébola é uma doença evitável e tratável. Temos uma vacina que é mais de 97% eficaz e medicamentos que são mais de 90% eficazes", apontou o diretor-geral da OMS, concluindo que "a estratégia regional de vigilância e resposta às doenças é muito importante, e pode preencher todas as lacunas identificadas, já que o Ébola é uma complexa emergência de saúde".

A Organização Mundial de Saúde declarou no dia 17 de julho o estado de emergência internacional na RDCongo devido ao Ébola.

A epidemia de Ébola, que está localizada nas províncias de Kivu Norte e Ituri (leste e nordeste da RDCongo), mantém, segundo a OMS, a intensidade de transmissão com uma média de 86 novos casos por semana nas últimas seis semanas.

Desde que a epidemia do vírus foi declarada no país, já foram vacinadas pelo menos 181.389 pessoas.