Internacional

Oposição sul-africana pede eleições legislativas antecipadas

2018-02-12 16:13:29 (UTC+00:00)

A Aliança Democrática, oposição na África do Sul, pediu a antecipação das eleições legislativas para ultrapassar a crise política provocada pela recusa do Presidente Zuma em demitir-se, apesar das pressões do seu partido, que decide hoje uma saída.

"Zuma violou a Constituição" e o "parlamento escusou-se" a pedir-lhe responsabilidades, disse o líder da Aliança Democrática (AD), Mmusi Maimame, vincando a necessidade de "dissolução do parlamento" e a antecipação das legislativas.

O partido de Jacob Zuma, o Congresso Nacional Africano (ANC), está reunido em Pretória para, como afirmou o seu líder, Cyril Ramaphosa, "finalizar" a questão da saída antecipada do Presidente da África do Sul.

Na semana passada, Ramaphosa, vice-Presidente da África do Sul, e o chefe de Estado, que enfrenta acusações de corrupção, dialogaram com o propósito de encontrar uma saída para a crise, mas não houve nenhum progresso e os 107 membros do Conselho Nacional Executivo do ANC estão reunidos hoje num hotel da capital da nação sul-africana para uma decisão sobre o caso.

O conselho tem o poder de "lembrar" Jacob Zuma sobre o ocorrido em 2008, quando o Presidente Thabo Mbeki, que sucedeu no cargo a Nelson Mandela, renunciou por falta de apoio do ANC no parlamento.

Mas o actual chefe de Estado pode recusar demitir-se e, neste caso, o ANC pode apresentar no parlamento uma moção de censura.

Depois de ter ultrapassado sete moções anteriormente, o Presidente Zuma vai enfrentar em 22 deste mês uma nova moção de censura parlamentar, pedida por um partido da oposição.

Após deixar a presidência da formação no último congresso do ANC, em Dezembro, a favor de Ramaphosa - que não era o seu candidato preferido -, a pressão para que o chefe de Estado abandone o poder aumentou, especialmente nas últimas semanas.