Internacional

Polícia sul-africana responsabilizada pelo massacre de Marikana

2015-06-30 10:06:20 (UTC+01:00)

A comissão encarregada do inquérito ao massacre da mina de Marikana acusou formalmente a polícia sul-africana e recomenda um inquérito exaustivo para apurar a responsabilidade criminal dos agentes envolvidos no massacre.

Em agosto de 2012, durante uma manifestação de mineiros, a polícia matou pelo menos 34, feriu mais de 70 e deteve cerca de 250.

O presidente Jacob Zuma anunciou o resultado do inquérito.

“A operação policial não devia ter sido executada no dia 16 de agosto por causa dos erros que constavam no plano. A Comissão concluiu que era impossível desarmar e dispersar os grevistas sem um significativo derramamento de sangue”, disse o presidente Zuma.

A polícia alegou ter agido em legítima defesa.

O massacre foi considerado o episódio mais violento na África do Sul, desde o fim do “apartheid”. [FM]