Internacional

Presidente israelita admite dialogar com Hamas

2015-05-29 05:53:43 (UTC+01:00)

O Presidente israelita, Reuven Rivlin, admitiu na quarta-feira, um eventual diálogo com o movimento palestino Hamas, que controla a faixa de Gaza.

“Não tenho aversão à ideia de realizar negociações com qualquer pessoa disposta a negociar comigo”, afirmou aos jornalistas durante uma deslocação ao norte de Israel.

“A questão é o que eles (o Hamas) querem negociar. Se eles querem negociar a minha existência (existência de Israel), isso não vou negociar com eles”, acrescentou, citado pela Lusa.

Israel recusa ter contactos directos com o Hamas, que considera, como os Estados Unidos e a União Europeia, uma organização terrorista.

No entanto, tem havido negociações indirectas através da mediação egípcia, que levou ao movimento Hamas a estabelecer um cessar-fogo depois do conflito do ano passado.

Por seu lado, o primeiro-ministro israelita, Benjamin Netanyahu, declarou, durante o encontro com a chefe da diplomacia europeia, Federica Mogherini, estar pronto a discutir com o lado palestino a demarcação entre as povoações judaicas e palestinas na Cisjordânia.

O encontro entre Netanyahu e Mogherini aconteceu na semana passada e na terça-feira passada. O jornal israelita “Haaretz” escreveu sobre o desejo do primeiro-ministro israelita de iniciar tal discussão com a Autoridade Nacional Palestina (ANP) sobre o destino das povoações israelitas na Cisjordânia.

Além disso, sabe-se que Netanyahu assegurou a Mogherini sobre o empenho de Israel na ideia de dois Estados separados – o israelita e o palestino.

“O objectivo é provar ao mundo que levamos a sério a paz apesar de os palestinos não estarem connosco à mesa”, disse Michael B. Oren, membro do parlamento israelita e aliado de Netanyahu na coligação governamental, comentando a declaração do primeiro-ministro. [FM]