Internacional

Putin lamenta falta de "independência" da Europa face aos EUA

2015-07-30 06:31:30 (UTC+01:00)

O Presidente russo Vladimir Putin lamentou a falta de "independência" da Europa face aos Estados Unidos, numa entrevista à Radiotelevisão Suíça (RTS), em linha na sua página na Internet.

Interrogado sobre a eventualidade de uma nova guerra na Europa, Putin disse "esperar que não", acrescentando que gostaria "que a Europa manifestasse de forma mais incisiva a sua independência e a sua soberania".

“É um pouco estranho que tenhamos que conversar com Washington para tratar de assuntos internos com nossos parceiros europeus", afirmou Putin.

Na entrevista realizada no passado sábado, dia 25, em São Petersburgo, durante o sorteio das eliminatórias para o Campeonato Mundial de Futebol de 2018, a se realizar na Rússia, Putin também critica o papel desempenhado pelos EUA na corrida aos armamentos e a sua acção contra a FIFA, que considerou "inaceitável".

"O relançamento" da corrida aos armamentos "tem origem na saída unilateral dos Estados Unidos do tratado antimísseis balísticos. Este tratado era a pedra angular de todo o sistema de segurança internacional", assinalou.

Numa referência ao escândalo que abalou a FIFA, desencadeado pelos EUA, Vladimir Putin acusou Washington de actuar de acordo com os seus interesses.

"Os Estados Unidos, julgo saber, eram candidatos para receber o campeonato do mundo em 2022. Os seus aliados mais próximos na Europa, o Reino Unido, eram candidatos para 2018. E esta luta contra a corrupção, da forma como foi conduzida, leva-me a pensar se não terá sido uma continuação da disputa pelo campeonato do mundo de 2018 e 2022", disse.

Foi a pedido dos EUA, que desencadeou contra os suspeitos um processo judicial por corrupção, sete altos funcionários da FIFA foram interpelados em Maio na cidade suíça de Zurique e colocados sob detenção. [FM]