Internacional

Quénia: albino amputado membros para feitiçaria

2015-09-16 05:21:24 (UTC+01:00)

Um queniano albino foi agredido por homens que lhe cortaram os membros para os tentar vender na Tanzânia, país vizinho assolado por actos de bruxaria, onde estão marcadas eleições para Outubro deste ano, informou a Imprensa local.

“Três pessoas apareceram na minha casa e pediram-me dinheiro”, disse a vítima, de 56 anos, Enock Jamenya, originário do distrito de Vihiga (oeste), ao diário queniano “The Daily Nation”. “Quando eu lhes disse que não tinha dinheiro, eles pediram-me uma orelha ou uma mão para vender na Tanzânia”.

Os agressores cortaram a sua orelha, braço e dedos e cortaram a sua garganta antes de fugirem, aparentemente com pressa e sem levar nada.

Encontrado numa poça de sangue pelo seu filho, Jamenya agora está hospitalizado e fora de perigo, segundo os médicos.

O advogado queniano Isaac Mwaura, também albino, tem alertado repetidamente que há quadrilhas que têm realizado ataques contra albinos no Quénia para revender os órgãos humanos na Tanzania, onde vai se realizar a 25 de Outubro, as eleições presidenciais, legislativas e locais.

Os políticos foram acusados de comprar albinos para rituais acreditando que estes trazem riqueza e poder.

Pelo menos 76 albinos foram mortos na Tanzania desde 2000, os seus membros podem ser revendidos para práticas ocultas por cerca de 25 mil euros e o seu corpo inteiro por pouco mais de três milhões de meticais, de acordo com especialistas das Nações Unidas

albinismo é um distúrbio genético herdado que provoca uma ausência total da pigmentação da pele, cabelo e olhos.[FM]