Internacional

Sudão vai entregar al-Bashir ao TPI

2020-02-12 07:09:22 (UTC+00:00)

Na sequência das conversações de paz que manteve com grupos rebeldes da região do Darfur, o governo do Sudão aceitou entregar o ex-presidente do país Omar al-Bashir ao Tribunal Penal Internacional.

Al-Bashir é acusado de genocídio, crimes de guerra e crimes contra a humanidade por causa do conflito no Darfur em 2003, que provocou a morte a cerca de 300 mil pessoas. Para além do número de mortes, este conflito gerou a deslocação de 2,5 milhões de pessoas.

“A justiça não se pode concretizar se não sararmos as feridas. Concordámos que todos os que têm mandatos emitidos contra si vão aparecer no TPI”, disse o porta-voz do governo sudanês, Mohammed Hassan Eltaish.

Em 2009, quando foi acusado dos crimes no Darfur pelo tribunal sediado em Haia, Omar al-Bashir recusou reconhecer a autoridade do TPI. No entanto, al-Bashir, que liderou os destinos do Sudão com mão de ferro durante 30 anos, foi deposto no ano passado.

Em dezembro, o ex-presidente foi condenado pela justiça sudanesa a cumprir uma pena de dois anos num reformatório por crimes de corrupção. Segundo a lei sudanesa, pessoas com mais de 70 anos não podem cumprir pena de prisão. Omar al-Bashir tem 76 anos.