Internacional

Tensão continua alta em Bangui

2015-09-30 06:01:54 (UTC+01:00)

A tensão continuava ontem alta em Bangui. A capital centro-africana está há vários dias sob uma nova vaga de violência. Tudo começou no sábado como o assassinato de um condutor de moto-táxi.

A continuação de protestos e confrontos obrigou a Presidente da transição centro-africana, Catherine Samba-Panza, a sair mais cedo do que o esperado da Assembleia Geral das Nações Unidas, em Nova Iorque.

Catherine Samba-Panza era esperada ontem em Bangui. Ela deveria ficar em Nova Iorque até o próximo final da semana. Uma reunião sobre a República Centro-Africana (RCA) está prevista para amanhã, 1º de Outubro, à margem da Assembleia-Geral da ONU.

Uma tensão extrema reinava ontem em Bangui, cidade que estava paralisada, pelo terceiro dia consecutivo, devido a barricadas feitas por grupos de manifestantes que bloqueavam as principais vias, depois de uma noite marcada por novas pilhagens, indicaram várias fontes.

O assassínio de um condutor muçulmano de uma motorizada-táxi no sábado foi o detonador desta nova onda de violência habitual na capital centro-africana nos últimos dois anos. Entre 20 e 40 pessoas morreram e mais de 100 ficaram feridos, segundo fontes hospitalares e das Nações Unidas. Fala-se também de milhares de deslocados.

O Conselho de Segurança (CS) da ONU expressou na segunda-feira a sua "profunda preocupação" com a situação e apelou à "cessação imediata da violência."

Ele reiterou o seu "apoio às autoridades de transição lideradas por Catherine Samba-Panza" e a realização de eleições livres e transparentes "até final de 2015".

Eleições presidenciais e legislativas devem, em princípio, ser organizadas antes do final do ano, mas muitos observadores duvidam da possibilidade da realização desses escrutínios. [FM]