Internacional

Trump reafirma ameaça à Coreia do Norte, que prepara ataque à Guam

2017-08-11 04:54:38 (UTC+01:00)

Donald Trump reafirmou ontem sua ameaça à Coreia do Norte, que declarou abertamente sua intenção de disparar mísseis contra a ilha americana de Guam, no Pacífico.

O presidente dos Estados Unidos disse que a Coreia do Norte "deveria estar muito, muito nervosa. Porque vão lhe acontecer coisas que nunca pensou serem possíveis".

"Melhor a Coreia do Norte ficar esperta ou vai estar em problemas como poucas nações estiveram em problemas neste mundo, ok"?

Pyongyang apresentou mais cedo seu plano para disparar quatro mísseis contra Guam, posição estratégica dos Estados Unidos na região, em uma acção que qualificou de "advertência" a Trump.

O general norte-coreano Kim Rak Gyom informou que em meados de agosto deve estar pronto o plano de ataque a Guam, que consiste em lançar quatro mísseis que sobrevoariam o Japão, e que será apresentando para a aprovação do líder Kim Jong-Un.

O plano de ataque à ilha, importante reduto estratégico dos Estados Unidos na região, é destinado a enviar "uma advertência" já que, segundo Pyongyang, com Trump "só funciona a força absoluta".

A declaração norte-coreana foi divulgada após alguns twítes de Trump que elogiavam o arsenal nuclear americano, "mais forte e poderoso do que nunca".
Nesta semana, Trump surpreendeu ao enviar uma mensagem dirigida a Kim Jong-Un que parecia calcada na retórica habitual de Pyongyang, ao ameaçar a Coreia do Norte com "uma enxurrada de fogo e fúria jamais vista no mundo".

Esta guerra de palavras em torno do programa nuclear norte-coreano gera temor de que um erro de cálculo provoque consequências catastróficas na península coreana ou em outros locais.

"Espero que nunca tenhamos que usar esse poder", disse Trump, após a sua advertência ao regime de Kim Jong-Un, que ameaça atacar o território americano com seus mísseis nucleares.[CC]