Internacional

Violência xenófoba na África do Sul preocupa ONU

2019-09-10 06:59:41 (UTC+01:00)

A Alta-Comissária das Nações Unidas para os Direitos Humanos, Michelle Bachelet, expressou ontem tristeza com os "terríveis incidentes de violência xenófoba na África do Sul", mas elogiou a pronta resposta das autoridades sul-africanas.

"Fiquei triste com os terríveis e recentes incidentes de violência xenófoba na África do Sul, onde tem havido também registos persistentes e fortes de homicídios motivados por violência de género", disse Bachelet.

A responsável falava esta segunda-feira, em Genebra, no arranque de três semanas de sessões do Conselho dos Direitos Humanos das Nações Unidas.

"Todas as pessoas na África do Sul - nacionais e estrangeiros - têm direitos humanos fundamentais ao abrigo da Constituição e das leis internacionais de direitos humanos", lembrou.

Bachelet disse ainda ter registado "com agrado as declarações do Presidente (sul-africano) exortando as autoridades a agirem rapidamente para assegurar proteção para as vítimas e responsabilização para os autores, para estancar esta onda de crimes".

Desde 1 de Setembro, pelo menos 12 pessoas morreram devido à violência xenófoba que atinge a África do Sul, segundo dados das autoridades sul-africanas. Os ataques têm visado sobretudo cidadãos estrangeiros, mas a nacionalidade das vítimas é desconhecida.

Esta onda de violência na África do Sul, principal potência industrial do continente, é alimentada pelo elevado nível de desemprego e de pobreza no país.