Nacional

Acidentes de viação matam 739 pessoas no primeiro semestre deste ano

2015-10-31 04:52:56 (UTC+00:00)

Cerca de 739 pessoas morreram e outras 2080 contraíram ferimentos das quais 928 em estado grave, na sequencia de 1336 acidentes de viação registados no primeiro semestre deste ano, em todo o país.

MAPUTO - O Instituto Nacional dos Transportes Terrestres (INATTER), que ontem divulgou estes dados por ocasião da celebração, a 15 de Novembro próximo, do Dia Africano da Segurança Rodoviária, chamou atenção sobre a necessidade de o aparente abrandamento dos casos e respectivas consequências não provocarem relaxamento nas acções de prevenção do facto.

Segundo Vasco Tovela, porta-voz do INATTER, citado pelo Notícias, em igual período do ano passado o país registou 878 óbitos e ferimentos graves em outras 1114 pessoas. Os feridos ligeiros foram 1343.

Tovela recordou que se caminha para o fim do ano, altura em que cresce o movimento de viaturas e de pessoas, propiciando a ocorrência de acidentes de viação nas rodovias do país.

“Se não nos precavermos, a agitação que se aproxima pode deitar abaixo todo o esforço que realizámos até esta parte”, disse o porta-voz do INATTER, que falava ontem numa conferência de imprensa destinada ao lançamento das festividades do Dia Africano da Segurança Rodoviária.

Desde o lançamento da década contra a sinistralidade rodoviária 2011-20, a média de acidentes de viação, na altura na ordem de cinco mil casos anuais, tende a baixar, embora as consequências, nomeadamente o número de óbitos e de feridos, não registem grandes descidas.

Sobre as razões desta situação, Tovela disse que o problema dos acidentes é de todos os cidadãos, sendo necessário que cada um faça a sua parte para a sua redução. Estudos feitos apontam sempre que o factor humano é o principal responsável e nos sinistros mais trágicos há sempre o binómio viatura de transporte de carga e de passageiros.

Uma das grandes estratégias actuais passa pela consciencialização dos condutores para que respeitem o tempo de descanso, por estar provado que a falta de repouso e a sonolência são causas relevantes.

Nas celebrações do Dia Africano de Segurança Rodoviário, que acontecem no terceiro domingo de Novembro, estão previstas visitas a feridos em acidentes de viação nos hospitais do país e cultos dedicados ao facto.[OD]