Nacional

Altos custos de passagens da LAM são reconhecidos pelo Governo

2015-09-15 07:12:16 (UTC+01:00)

A vice-Ministra dos Transportes e Comunicações, Manuela Ribeiro, disse que a solução para os elevados custos das passagens praticados pela Linhas Aéreas de Moçambique (LAM) passa pela respectiva redução.

MAPUTO - Para o efeito, Ribeiro citada pela Agência de Informação de Moçambique (AIM), apontou o reajustamento do horário, aumento de voos e implementação do letsgo que é uma carreira promocional na rota Maputo-Pemba-Maputo.

A vice titular da pasta dos transportes e comunicações falava no encontro recém havido na cidade de Pemba, província de Cabo Delgado, norte do país, para discutir as questões que afectam o ambiente de negócios, no quadro do seguimento das orientações deixadas pelo Presidente da República, Filipe Nyusi.

No serviço letsgo, a LAM tem passagens para uma determinada percentagem de ocupação do avião a pouco mais de sete mil meticais (175 dólares americanos), menos de metade do preço normalmente praticado pela companhia de bandeira.

Por outro lado, a governante anunciou, na reunião com os empresários em Pemba, a entrada em operação, dentro de pouco tempo, de duas operadoras aéreas no país que se acredita que contribuir para a redução do custo das passagens.

“O governo está preocupado com esta situação pois tem a noção do que está a acontecer no sector do turismo dai estar a tudo fazer para apoiar os empresários do sector do turismo e não só”, disse a Manuela Ribeira que integrava a delegação governamental chefiada pelo Ministro da Indústria e Comércio, Max Tonela.

No quadro das oportunidades para a província, foi igualmente revelado no encontro que o executivo está a elaborar um Plano Estratégico para o Desenvolvimento do Turismo, que visa orientar o desenvolvimento do turismo no país, onde Cabo Delgado figura como um dos epicentros para esse desenvolvimento.[OD]