Nacional

Ataque militar em Manica: porta-vozes se contradizem

2015-09-30 14:59:45 (UTC+01:00)

Depois do ataque militar ocorrido na última sexta-feira, no distrito de Gondola, província de Manica, de lá para cá, os números de vítimas mortais que tem sido divulgados pelos porta-vozes das partes envolvidas não coincidem.

MAPUTO - No primeiro pronunciamento do Governo sobre o caso, o número de mortos não é consensual. Depois da sessão do Conselho de Ministros, ontem, o Governo, através do seu porta-voz, Mouzinho Saide, veio a público anunciar a morte de 23 pessoas, entretanto, um número que não coincide com o da Polícia, que esteve no terreno, segundo revelou também ontem o porta-voz do Comando-geral, Inácio Dina, durante a conferência de imprensa habitual sobre o balanço das actividades semanais da corporação: 21 mortos.

Ainda, Saide menciona que todas as vítimas mortais pertencem à comitiva da Renamo, enquanto Dina diz que 20 é que são daquele partido da oposição, sendo que uma vítima é um cidadão civil desconhecido. [OD]