Nacional

Caça furtiva leva a cadeia 434 pessoas

2015-11-04 06:07:57 (UTC+00:00)

As autoridades moçambicanas prenderam cerca de 434 pessoas por prática de caça furtiva desde 2014 até a essa parte.

MAPUTO - A caça furtiva, um fenómeno que já ganhou contornos preocupantes no pais, foi objecto de análise hoje durante a 39ª sessão do Conselho de Ministros.

Segundo o porta-voz do Governo, Mouzinho Saide, citado pela Rádio Moçambique, das 434 pessoas, 158 foram detidas em 2014 e as outras 276 no presente ano.

“A caça furtiva tem como motivação as elevadas somas pagas pelos mandantes e nesta caça têm sido utilizadas armas de grande calibre, incluindo armas de guerra como é o caso da AK-47, muitas vezes com documentos falsificados, bem como números de registo alterados”, explicou Saide.

Segundo dados apresentados na ocasião pelo porta-voz, este ano foram aprendidos 75 quilogramas de cornos de rinoceronte e 1.124 quilogramas de marfim em bruto, tendo sido destruídos, por incineração, 1.935 quilogramas de cornos de rinoceronte e 2.199 quilogramas de marfim em bruto, bem como 236 quilogramas de marfim trabalhado.

Ainda este ano foram removidas 5.110 armadilhas, usadas pelos caçadores nas suas acções, e apreendidas 55 armas de fogo.[OD]