Nacional

Chilundo pede preservação de locais históricos em Niassa

2015-11-05 07:20:32 (UTC+00:00)

O Governador da província do Niassa, Arlindo Chilundo, apela ao Governo e à população de Mavago, norte da província, a preservar os locais históricos existentes naquele distrito, berço da luta de libertação nacional.

MAPUTO – Segundo o Notícia, entre esses locais destacam-se as antigas bases da guerrilha da FRELIMO, durante a luta armada contra o colonialismo português, nomeadamente as bases centrais de M’sawize e Beira, em Nkalapa, bem como o local onde o Presidente Samora Moisés Machel descansou, na sede distrital, em 1970, durante a “Operação Nó Górdio”, protagonizada pelo general Kaúlza de Arriaga que visava a eliminação da Frente de Libertação de Moçambique (FRELIMO), em tempo recorde.

Chilundo disse que aqueles lugares devem ser referência para as novas gerações, como forma de preservar o legado libertador do povo moçambicano contra o colonialismo português.

Falando em reuniões populares em Nkalapa e Milepa, na sua recente visita ao distrito de Mavago, Arlindo Chilundo disse que aqueles locais podem ser atractivos para o turismo.

Chilundo visitou a Base Beira, onde recebeu explicações de Rajabo Chimage, o último comissário político do local e onde descansou o Presidente Samora Machel, no qual o guia de ocasião foi Sumane Ntaula, um corajoso combatente da luta de libertação nacional.

Para o governador do Niassa, os locais históricos têm um valor acrescido para a independência de um país e Moçambique não é excepção, pelo que há a necessidade de preservá-los.[OD]