Nacional

Défice de energia condiciona projecto de areias pesadas em Nampula

2015-08-03 08:53:08 (UTC+01:00)

A instalação de unidades de transformação das areias pesadas exploradas nas regiões de Topuito e Sangage, nos distritos de Larde e Angoche, respectivamente, está ser inviabilizada pelo défice da energia elétrica naquela região do país.

MAPUTO-Esta informação foi deixada pelo governador Victor Borges aos participantes da conferência provincial do sector privado, que decorreu na última quarta-feira na cidade capital provincial, sob o lema “Sector privado na busca de soluções rumo a um empresariado forte e competitivo na realização da economia da província”.

De acordo com o governador, citado pelo “Notícias”, Nampula recebe actualmente da Hidroeléctrica de Cahora Bassa (HCB) 95 mega watts de electricidade, numa altura em que as duas mineradoras, a Kenmare e Hayu Mozambique Mining, necessitam de 80 e 40 mega watts, respectivamente (perfazendo um total de 120 mega watts) para operacionalização das citadas unidades de transformação dos minérios de ilminite, zircão e rútilo.

“Falei com as duas operadoras e disseram-me que o grande constrangimento que encontra, para transformar localmente uma parte da sua matéria-prima, é relativo à energia eléctrica. Elas precisam de mais electricidade do que aquela que é-lhes fornecida pela rede pública” - explicou Borges, quando falava dos desafios que o Governo de Nampula enfrenta para responder as exigências do sector privado, no âmbito do desenvolvimento daquela província.

De referir que a queda dos preços de areias pesadas no mercado internacional está a levar as mineradoras, caso da Kenmare, a reduzir os custos operacionais através do despedimento de trabalhadores, quadro que podia ser invertido se uma parte da matéria-prima fosse transformada localmente. [FI]