Nacional

Diálogo político: Mediadores defendem alcance urgente de consenso

2015-08-11 08:44:13 (UTC+01:00)

Há mais de dois anos que decorre o diálogo político entre o Governo e a Renamo, sem avanços significativos. Os mediadores defenderam ontem, em Maputo, alcance urgente de consenso entre as partes, com vista a encerrar com estas conversações.

MAPUTO - “Gostaríamos de ter encontrado, na ronda de hoje, o mesmo sentimento de urgência neste processo, rumo à consolidação da paz”, disse Dom Dinis Sengulane, citado pela AIM, no final da ronda 113ª do diálogo, falando em nome dos mediadores, lamentando que mas infelizmente não encontramos isso.

Nota-se que as partes, segundo Sengulane, têm iniciado o diálogo político encima da hora estabelecida, tornando, desta feita, as conversações mais morosas.

“Notámos o início tardio das sessões”, realçou Sengulane, para quem o curso das mesmas parece não trazer uma mensagem de que se está perante um caso urgente. “Entretanto, esperamos que os nossos irmãos alcancem consenso”.

Os mediadores criticaram ainda o facto de as duas delegações discutirem questões ultrapassadas e que não fazem parte da agenda do diálogo, comprometendo, desta forma, o ritmo deste diálogo cujo fim não se vislumbra para breve.[OD]