Nacional

EIU estima em 8% o défice orçamental de Moçambique em 2015

2015-05-29 06:14:46 (UTC+01:00)

Os esforços de contenção da despesa pública das autoridades moçambicanas vão reflectir-se, em 2015, numa redução de 2,8 pontos percentuais no défice orçamental, para 8% do Produto Interno Bruto.

MAPUTO - De acordo com relatório sobre Moçambique da Economist Intelligence Unit (EIU), Depois de ter atingido 10,8% do Produto Interno Bruto (PIB) em 2014, o défice orçamental vai diminuir quase três pontos percentuais, traduzindo uma redução nas despesas do Estado de 9,8%, cuja maior fatia vai centrar-se nos gastos de capital, acompanhada por cortes modestos nas despesas correntes, adianta a EIU.

Reflectindo o “esforço das autoridades de contenção do défice orçamental”, mas com reservas relativamente ao alcance da meta de 7,4% do PIB inscrita no Orçamento Geral do Estado (OGE), os economistas da publicação reviram a sua previsão de 8,2% para 8% do PIB na actualização macroeconómica referente ao mês de Maio e a que a Macauhub teve acesso.

A par desta revisão, a EIU baixou também a sua previsão de crescimento do PIB de 7,2% para 7%, estando agora em linha com as previsões do Fundo Monetário Internacional, mas 0,5 pontos percentuais abaixo da meta fixada pelo governo de Moçambique.

Por outro lado, também a taxa de inflação média anual para 2015 foi alterada de 3,7% para 3,4%, ou seja, 1,1 pontos percentuais acima da que foi registada no ano passado (2,3%), mas dentro da previsão das autoridades moçambicanas, que esperam que se situe em torno de 5%.

Associado à redução da factura de importação de petróleo, o défice da conta corrente irá diminuir de 36,1% do PIB, em 2014, para 33,2% do PIB, em 2015, devendo a dívida pública situar-se em 56,1% do PIB, antecipa ainda a EIU. [MCM]