Nacional

EMOCHM custou 540 milhões de meticais

2015-06-03 05:57:14 (UTC+01:00)

O trabalho da Equipa Militar de Observadores Internacionais da Cessação das Hostilidades Militares (EMOCHM), ora extinta, custou ao governo moçambicano mais de 540,2 milhões de meticais.

MAPUTO - Este valor consta de um relatório sobre as actividades da EMOCHM desde a sua instalação a 1 de Outubro de 2014 até a sua extinção anunciada no final da 107ª ronda de diálogo entre o governo e a Renamo, o maior partido de oposição, cujo teor foi hoje uma das matérias analisadas na 17ª sessão do Conselho de Ministros.

Citando o relatório, o Porta-voz do Conselho de Ministros, Mouzinho Saíde, explicou à imprensa, no final da sessão, que pouco mais de 324 milhões de meticais daquele valor eram para o funcionamento e 216 milhões de meticais para investimento.

“Com este dinheiro foram pagos o alojamento, alimentação, subsídios, ajudas de custo, passagens, consumíveis, combustíveis, aquisição de viaturas, equipamento de comunicação, formação e material de intendência.

Foram adquiridas 59 viaturas e também pagos subsídios a observadores internacionais e nacionais, no valor de 74.779, 350 meticais, o que corresponde a 20 por cento do orçamento alocado.

Para acomodar as forças residuais foram adquiridas os materiais de intendência, no valor de 63,3 milhões, que incluem tendas, camas, roupa de cama, cacifos, geradores, tanques de água, fogões, frigoríficos, material de cozinha e de refeitório.

“O governo criou todas as condições para a integração das forças residuais, mas, não havendo o cumprimento do previsto, encerrou-se a EMOCHM”, afirmou o porta-voz.[MCM]