Nacional

Ex-mineiros moçambicanos na RSA reaproveitados internamente

2015-07-14 14:51:03 (UTC+01:00)

Os mineiros nacionais cujos seus contratos com mineradoras sul-africanas expiraram estão a ser enquadrados em vários projectos em curso internamente.

Este enquadramento é um esforço do Governo e os seus parceiros sociais, visando dar resposta à demanda do mercado, em termos de formação e fornecimento mão-de-obra qualificada, e os moçambicanos com larga experiência nas minas da República da África do Sul (RAS), são rê-a aproveitados, nas empresas do mesmo ramo no país.

Um desses sectores é o da indústria extractiva, cujas especialidades moçambique conta com um grupo de trabalhadores nacionais com larga experiência, em resultado dos seus vínculos com empresas do ramo na RAS, para onde são recrutados à luz do acordo em vigor entre os dois países, que vigora desde o ano de 1964.

De acordo com comunicado de imprensa enviado a redação da Folha de Maputo, pelo Ministério do Trabalho, Emprego e Segurança Social, uma empresa nacional acaba de aderir ao desafio de reciclar a mão-de-obra nacional experiente na área da mineração, na Província de Cabo Delgado.

Trata-se da empresa Montepuez Mining Ruby, que começa a contar no seu quadro de recursos humanos, esta semana, com 10 ex-mineiros moçambicanos na RAS, após estes terem terminado os seus contratos naquele país e os seus currículos apreciados favoravelmente pela empresa mineira daquela Província do norte do país.

O processo, não obstante se encontrar na sua fase piloto, tem contribuído na minimização da escassez de técnicos nacionais qualificados em diferentes mega-projecos em curso no país, em que se destacam os da área de hidrocarbonetos e do sector agrícola.

A Província de Tete, onde estão a ser implementados diversos mega-projectos na área da indústria extractiva e ferroviária, foi a primeira a dar o pontapé de saída ao programa, através da reintegração dos primeiros grupos, há cerca de dois anos. [FI]